CMS Open Source Vs Proprietário

Em meios a tantas opções no mercado, as vezes fica difícil escolher qual ferramenta escolher para que seu site seja desenvolvido. Entre WordPress, Joomla e ainda outras opções open source, que são bastante utilizados para blogs, sites institucionais e e-commerce. Mas para um trabalho mais complexo será que vale a pena?

É isso que iremos descobrir neste artigo.

Mente aberta (open source)

Os CMS open source, ou de código aberto, são aqueles que o projeto é aberto e compartilhado com todos. Quem quiser pode ter acesso e contribuir com melhorias.

Ao optar por um sistema open source, sabemos que, podemos contar com uma grande comunidade que está em constantes atualizações para melhoria e correções. O que torna mais fácil de encontrar um profissional que tenha conhecimento na ferramenta, seja para dar suporte ou continuidade ao um projeto (site).

“Se eu estou precisando, outra pessoa também pode ter precisado e feito uma solução para isso”, esse é um dos pensamentos que mais se realiza para quem trabalha com CMS open source. A exemplo do WordPress, que tem uma enorme comunidade ativa, a possibilidade de alguém já ter resolvido seu problema é grande, caso não, ainda pode-se tirar dúvidas com muitos especialistas.

Mas nem tudo são flores. É importante que o sistema open source esteja em constantes atualizações, devido ao enorme número de falhas que são encontradas. A pessoa que fez aquele incrível plugin de contato esteve atento a medidas de segurança? Através de um simples tema para WordPress seu site pode ser invadido. Mais uma preocupação pra nossa lista.

Algo único (proprietário)

Se os open sources são livres e aberto a todos, os proprietários são ferramentas criadas sob medida para atender determinadas funcionalidades, como criação de páginas, gerenciamento de conteúdo, emissão de relatórios dentre outros.

Sabe aquela requisito específico, que ninguém pensou ainda ou que não tenha em nenhum lugar? É nesse caso que entra o CMS proprietário. Digamos que em seu site é preciso que tenha uma rotina muito específica, para atender a sua necessidade, sendo que não tem nenhum plugin do WordPress que se encaixe nessa ideia. Em casos como esse é feito um sistema para atender a essa demanda (sob medida).

Claro, isso levanta algumas desvantagens, como por exemplo, o CMS proprietário foi feito por uma determinada empresa, e dificilmente alguém de fora terá condições de dar continuidade. O que gera uma certa dependência para com a empresa fornecedora.

Nem tudo são um mar de rosas

Mas na hora de montar seu site, qual escolher? Isso vai depender do que realmente será necessário em seu projeto. Como foi comentado, se estamos falando de um site simples, institucional ou um blog, facilmente pode-se escolher um CMS open source. Mas se estamos falando de um projeto mais robusto e feito para se encaixar como uma luva, um proprietário pode valer muito mais a pena.

Independente da escolha, o importante é a transparência entre o fornecedor e o cliente. Até para o desenvolvedor do sistema saber escolher qual ferramenta utilizar.

Qual é o certo? Para cada projeto isso pode variar, com certeza existe trabalhos que se enquadram melhor em um tipo de CMS do que outros. Vai depender muito das habilidades da equipe que irá desenvolver o sistema.

A Maxcom desenvolveu uma nova versão do CMS Maxup! para atender as últimas necessidades na área de criação de sites.